As actividades de conjunto
As Orquestras
Os Laboratórios

As Escolas Profissionais de Música souberam, em boa hora, romper com preconceitos e tabus instalados no ensino musical tradicional. Um dos contributos mais importantes e explosivos destas escolas relaciona-se com a aprendizagem em grupo. Diz a tradição que o individual deve prevalecer sobre o colectivo e que a aprendizagem em grupo apenas se justifica após uma longa e cuidada preparação solitária. A ARTAVE, sem descorar a preparação individual, proporcionou aos seus alunos a prática da música como acto colectivo e social desde o início dos estudos.  Esta escola tem em funcionamento permanente uma Orquestra Sinfónica de 80 elementos - a Orquestra ARTAVE -, a Orquestra Sinfónica de Sopros e 4 pequenas Orquestras dos alunos mais jovens - Orquestra ARTAVINHOS - de Cordas e Sopros. Os resultados finais constituem a diferença.

 
Ao longo destes anos, a ARTAVE tem desenvolvido, em cooperação com Universidades dos Estados Unidos, nomeadamente a ASU - Arizona State University -, projectos de prática instrumental em grupo em ambiente de laboratório, os denominados Labs ou Piano Teaching Groups. A investigação tem-se revelado muito promissora tendo já sido aplicada ao ensino vocacional, no CCM - Centro de Cultura Musical, Conservatório Regional.



A Cooperação Cultural

Programas culturais frequentes com a Igreja

• Sé de Braga
• Igreja da Lapa – Porto
• Igreja da Trindade – Porto
• Santuário de Fátima
• Igreja de S. Roque – Lisboa
• Catedral de Tui
• Igreja Matriz de Santo Tirso
• Igreja Matriz de Vila Nova de Famalicão